Grupo de ações comunitárias da Guarda Municipal de São Luís promove oficina na Feira do Livro

A oficina acontece neste sábado (19), a partir das 15h, e visa estimular a criatividade, desenvolver as habilidades manuais dos participantes e oferecer novas opções de fonte de renda

A Prefeitura de São Luís, por meio do Grupo de Ações Comunitárias da Guarda Municipal, vinculado à Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc), vai oferecer oficina de artesanato com materiais recicláveis dentro do Espaço Mulher na 13ª Feira do Livro de São Luís (FeliS). A oficina acontecerá sábado (19), a partir das 15h, e visa estimular a criatividade, desenvolver as habilidades manuais dos participantes e oferecer novas opções de fonte de renda. Ação reforça a politica que vem sendo colocada em prática pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior com o objetivo de fomentar o empreendedorismo e a geração de emprego e renda. 

A oficina com materiais recicláveis será ministrada exclusivamente pelas guardas municipais que atuam no Grupo de Apoio à Comunidade (GAC). Elas também têm atuação na Casa da Mulher Brasileira, onde dão apoio à Coordenadoria Municipal da Mulher, da Prefeitura de São Luís, desde 2018.

O GAC da Guarda Municipal de São Luís também já ministra oficinas artesanais no Programa Todos por São Luís, nos Núcleos Comunitários da Defesa Civil (NUDEC’s), na Casa do Idoso e em ações sociais nas associações de moradores de comunidades como Vila Embratel, Vila Colier, Quinta do Machado, Alemanha e Sacavém.

O secretário municipal de Segurança com Cidadania, Heryco Coqueiro, informa que as oficinas promovidas pelas voluntárias da Guarda Municipal objetivam a inclusão das comunidades de maior vulnerabilidade social. “As oficinas podem também propiciar aos participantes mais uma possibilidade de fonte de renda e trabalho”, afirma.

Segundo a coordenadora do GAC, Conceição Seguins, a oficina vai ensinar os participantes a fazer laços e fitas para cabelo, crochê e também a confeccionar guirlandas a partir de garrafas pet. As vagas são ilimitadas e pode participar quem deseja aprender a confeccionar esses enfeites.

“O trabalho que fazemos por meio das oficinas é muito gratificante. Pois temos como participantes mulheres, crianças e idosos que aprendem a manusear os materiais e a partir daí conseguem uma fonte de renda, além de uma ocupação, o que melhora a autoestima deles e ajuda até como terapia contra a depressão”, declara Conceição Seguins.