Professores da Prefeitura de São Luís apresentam boas práticas pedagógicas na 13ª Feira do Livro

Ação desenvolvida dentro da programação da FeliS teve como objetivo compartilhar experiências exitosas e inspirar iniciativas que possibilitem a aprendizagem dos estudantes.

No Dia do Professor, comemorado na terça-feira (15), professores da rede municipal de ensino apresentaram boas práticas desenvolvidas em sala de aula durante os Diálogos Pedagógicos, realizado na Feira do Livro de São Luís (FeliS), no auditório Aluísio Azevedo. O evento foi uma iniciativa da Prefeitura de São Luís por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed) com o objetivo de compartilhar experiências exitosas de professores e inspirar iniciativas que possibilitem a efetiva aprendizagem dos estudantes. Esta é a 13ª edição da FeliS e a sétima realizada pelo prefeito Edivaldo Holanda Junior.

Com o tema “Os professores e suas práticas”, o encontro reuniu educadores da Educação Infantil, Ensino Fundamental, Educação Especial e Educação de Jovens e Adultos. Cerca de 15 projetos foram apresentados, cada um evidenciando as metodologias utilizadas em sala de aula e destacando os objetivos alcançados.

“Este foi um momento importante para os professores compartilharem suas práticas como forma de inspirar outros professores e também de conhecer as iniciativas que estão realizando verdadeiras mudanças na forma de ensinar e aprender. Parabenizamos todos os professores pela dedicação que têm com seus alunos e por assumir esse compromisso de garantir o aprendizado de meninos e meninas da rede municipal de ensino”, afirmou o secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa.

Na Educação Infantil, os projetos destacaram a importância de iniciar crianças na vida escolar de forma lúdica e respeitando o tempo do brincar. Para isso os professores fazem uso de diversos recursos para despertar o interesse e a imaginação dos estudantes, como explicou a professora Selma Morais, da U.E.B Saraiva Filho, que apresentou o projeto de Literatura Infantil. “Quando eu falo ‘era uma vez...” meus alunos já sabem que alguma coisa diferente vai acontecer. A gente traz magia e criatividade para encantar nossas crianças e levá-las para um lugar da fantasia”, disse ela.

No Ensino Fundamental, os projetos evidenciaram as iniciativas voltadas para a alfabetização e o prazer de ler. Um dos projetos chamado “Sacola Viajante”, realizado pela professora Janaína Borges, do 2º ano ‘B’ da U.E.B Tancredo Neves, realiza uma espécie de ciranda da leitura em que diariamente estudantes levam livros em uma sacola bem colorida e decorada, para ler em casa com suas famílias e depois contam em sala de aula o que acharam da leitura.

“A gente sabe o quanto a leitura é importante nesse momento que as crianças estão no processo de alfabetização e nós queremos que além de aprender a ler, elas tenham o prazer pela leitura. Percebemos que a partir do projeto conseguimos despertar esse interesse nos alunos. As crianças se empolgam tanto. Diariamente são quatro livros que vão para a casa das crianças. Iniciamos o projeto ano passado na turma do 2º ano e esse ano já tem outras turmas replicando”, contou a professora Janaína Borges.

Já na Educação Especial, os projetos evidenciaram os desafios de vivenciar a inclusão de estudantes com deficiência. Foram apresentadas as propostas da Escola Municipal Integral Bilíngue Libras/Língua Portuguesa, voltada para alunos surdos; o projeto de intervenção pedagógica para estudante autista nível 3; projeto sobre Sala de Recursos para atendimento de estudantes com transtorno do espectro autista; e o projeto Oportunizar, que encaminha os estudantes com deficiência para o mercado de trabalho.

O evento Diálogos Pedagógicos foi encerrado com a apresentação do projeto ABC Nefro, desenvolvido em parceria com o Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), que garante o direito à educação de qualidade para alunos que estão em tratamento renal e que fazem hemodiálise no Hospital Universitário.

O evento foi mediado pela superintendente de Comunicação da Semed, Anne Glauce Freire, e pelo jornalista convidado Wander Rodrigues. Ao longo das apresentações, os professores destacaram a data comemorativa do Dia do Professor e falaram sobre o importante papel que desempenham na sociedade.

“O professor muitas vezes é um agente transformador na vida do estudante. Diariamente se depara com a realidade de vida de estudantes que estão em situações muito difíceis, sem o suporte da família e nenhum tipo de apoio. Por isso é tão importante que eles [os estudantes] aprendam, porque o conhecimento empodera, melhora a autoestima, faz o aluno se sentir alguém no mundo, traz dignidade. Nesse processo a leitura é essencial, é uma aprendizagem para a descoberta do mundo”, afirmou a professora Marília Barbosa, da U.E.B. Ronald Carvalho.

ATIVIDADES

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) está participando da 13ª Felis com diversas atividades, entre elas a contação de histórias para crianças de todas as idades tanto nos carros bliblioteca instalados dentro da feira, como também em dois estandes voltados para estudantes da Educação Infantil e do Ensino Fundamental.

Outra ação dentro do evento é o lançamento de livros de professores da rede. Na tarde desta terça-feira (15), a professora Aldenora Resende lançou o livro de literatura infantil “Quem vai ganhar a massinha maior?”, em que conta uma história vivida por uma turminha de 4 anos e coloca em pauta a questão dos privilégios a partir do gênero.

Aldenora Resende é pedagoga, especialista em psicopedagogia e mestra em Educação pela Universidade Federal do Maranhão. Atualmente é professora da rede municipal de São Luís e assessora pedagógica.

“O livro surgiu de uma escuta das crianças. Trabalhava com creche na época. E surgiu esse questionamento de quem ganharia a massinha maior, pois o menino achava que devia ganhar a massinha maior só porque era menino. Então a proposta é tentar desconstruir essa ideia de que meninos podem mais que meninas”, explicou a autora.

O lançamento do livro contou com a presença de estudantes da Educação Infantil da U.E.B. Honório Odorico, com faixa etária entre 4 e 6 anos. Para a professora Ronalda Moraes de Melo, que acompanhava o grupo, é importante para os alunos ter esse contato direto com a autora da obra.

“Eles estão encantados por vir conhecer a autora e ter o livro autografado. Na nossa escola eles já têm com contato com livros diariamente, já conheceram diversas histórias. Mas aqui é especial por esse contato com a escritora e porque vão poder levar o livro para casa e apreciar junto com a família”, afirmou.

A 13ª FeliS será realizada até o dia 20 de outubro com extensa programação das 10h às 22h. A entrada é gratuita. A programação completa pode ser acessada no site http://www.feiradolivrodesaoluis.com.br/.