Eventos e atividades simultâneas atraem público para Feira do Livro de São Luís promovida pela Prefeitura

Dentro da programação da 13ª Feira do Livro de São Luís, promovida pela gestão do prefeito Edivaldo, acontecem diversos eventos paralelos que atraem público com temáticas transversais à educação e à cultura

A 13ª Feira do Livro de São Luís é um universo literário. Dentro da programação acontecem diversos eventos paralelos que tem temáticas transversais à educação e cultura. Promovida pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior,o maior evento cultural e de fomento à leitura do Maranhão se estende até o dia 20 de outubro e acontece das 10h às 22h, no Multicenter Sebrae.  A FeliS é coordenada pelas secretarias municipais de Cultura (Secult) e Educação (Semed). Nesta segunda (14), às 19h30, a escritora Djamila Ribeiro (SP) ministra conferência nacional, com mediação da militante, poeta e atriz, Lúcia Gato.

Também na segunda-feira (14), inicia o I Seminário de Educação Matemática da Semed São Luís (SEMASS), que acontecerá na Sala Professor Machadinho. No mesmo dia começam as atividades da extensão FeliS, que este ano será ampliada para levar programação cultural e espetáculos infantis a hospitais, asilos, creches, associações comunitárias, Organizações não governamentais e bibliotecas públicas. Além disso, o Proseando na FeliS realiza rodas de conversa e oficinas com convidados nacionais e locais em escolas públicas.

Já o XI Seminário de Políticas Públicas de Bibliotecas, Leitura e Informação e o I Simpósio Internacional sobre Trabalho e Organização Profissional abrem na terça-feira (15), das 8h às 12h, no Auditório Aluísio Azevedo.

“A Feira do Livro, que segue orientação do prefeito Edivaldo, amplia cada vez mais o seu raio de ação. É nesse sentido que a gente estimula o mundo do conhecimento e suas diversas vertentes. Por isso, dentro da FeliS acontecem eventos simultâneos, que fazem parte da nossa programação. O prefeito Edivaldo tem trabalhado para estimular às cadeias criativas e produtivas do livro e mediadoras da leitura, além fomentar as políticas públicas nacionais, estaduais e municipais para o livro, leitura, literatura e biblioteca. Estas ações paralelas chamam um público mais direcionado e agrega ao nosso público geral. Desta forma, a população participa mais e a FeliS se engradece”, destacou o secretário municipal de cultura, Marlon Botão.

Desde domingo (13) até terça-feira (15) acontece uma programação especial do Núcleo de enriquecimento para estudantes com características de altas habilidades/superdotação (NEECAHS), que empossou estudantes escritores mirins, no Auditório FeliS. Outra cerimônia de posse que aconteceu no último domingo foi da Associação das Jornalistas e Escritora do Brasil (AJEB), na Seccional Maranhão, que ocorreu no Café Literário e premiou várias mulheres atuantes na área literária de São Luís.

A Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil Seccional Maranhão (AJEB), foi fundada em 1970, um grupo de mulheres, com o objetivo de promover a literatura feita por mulheres. Na AJEB do Maranhão, o foco também é dar o apoio necessário a escritoras que ainda não possuem livros, mas que tem a vontade de escrever. “A AJEB vem para incentivar a produção literária da mulher. A importância dessa associação está na percepção da mulher como um a pessoa criadora. A nossa participação na Feira do Livro fortalece esse olhar, de que a mulher tem voz e vez na sociedade, possibilitando o espaço onde todos podem ouvir e participar desse tipo de debate”, explicou a vice-presidente da AJEB, Sharlene Serra.

Neste sábado e domingo também aconteceu um evento simultâneo na programação pelo segundo ano consecutivo, o II Encontro de Escritores e Leitores Maranhenses, no Auditório Aluísio Azevedo. O encontro foi promovido pela União Brasileira de Escritores (UBE), que está em fase de instalação no Maranhão, e tem o objetivo de desenvolver a cultura no estado, e dar apoio ao escritor, além de apresentá-los para a comunidade. “Não existe um livro sem escritor, então achamos que precisávamos reunir os escritores e nós temos a preocupação de envolver os escritores que estão aqui, por isso trouxemos o encontro para dentro da Feira. A receptividade do público foi muito boa, o resultado está sendo positivo. Isso aumenta a possibilidade da continuidade da parceria entre a FeliS e a UBE”, disse o coordenador do Encontro, Elias Azulay.

“Notamos que as lideranças ficaram muito satisfeitas com esse momento de troca de ideias e de aproximação. Nossos escritores saíram das academias para a comunidade, trazendo pessoas interessadas e entendendo que escritores não são somente os que publicaram livros ou aqueles que ingressaram na academia. Foi uma oportunidade de mostrar que todos merecem o respeito, que existem outros escritores, mais modestos. O grande ideal do encontro é este, uma quebra de preconceito”, completou Azulay.

A Feira do Livro tem o objetivo de democratizar o acesso à leitura e fomentar as cadeias criativas e produtivas do livro, além de promover a tradição literária e cultural da capital maranhense. Para Vanda Diniz Barros, que estava prestigiando a 13ª FeliS, o evento é uma oportunidade para adquirir livros e conhecimento. "É muito importante para todos que tem a oportunidade de participar, é um momento a mais para conhecer os autores e vermos o grande número de produções locais que às vezes não damos muita importância. A Feira nos faz notar os que fazem realmente a cultura e a literatura do nosso estado”, disse.

13ª FeliS

A 13ª Feira do Livro de São Luís é uma realização da Prefeitura de São Luís, por meio das secretarias municipais de cultura (Secult) e de educação (Semed). Tem parceria do Sesc, Governo do Maranhão e Vale, e apoio institucional da Associação dos Livreiros do Estado do Maranhão (Alem), Gasmar, Fiema, Ifma, Uema, Ufma, Academia Maranhense de Letras (AML), Academia Ludovicense de Letras (ALL), Centro Cultural do Ministério Público e Potiguar.

Com tema “O Brasil atemporal na obra de Aluísio Azevedo”, o patrono é o maranhense Aluísio Azevedo e homenageia Rosa Mochel e Dreyfus Azoubel, ambos em comemoração ao centenário de nascimento. O evento tem mais de 30 espaços com programação, em cerca de 600 atividades acontecendo simultaneamente, entre lançamento de livros, palestras, rodas de conversa, seminários, cursos, oficinas, contação de histórias, sessões de cinema, perfomances teatrais e entre outras.