Prefeito Edivaldo e primeira-dama Camila Holanda acompanham alunas do Dançando e Educando na FeliS

Crianças do programa de ballet municipal fizeram, neste sábado (24), na Feira do Livro de São Luís, aula aberta e apresentaram prévia do espetáculo que ocorrerá no Teatro Arthur Azevedo, em dezembro

25/11/2018

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior e a primeira-dama, Camila Holanda, assistiram às alunas do programa Dançando e Educando, da Prefeitura de São Luís, vivenciaram um sonho real neste sábado (24), durante participação na 12ª Feira do Livro de São Luís (FeliS), no Multicenter Sebrae, no Cohafuma. As crianças apresentaram ao público o ambiente de sala de aula, como forma de mostrar o que acontece no cotidiano da formação de um bailarino. Além da aula apresentada ao público, as bailarinas apresentaram a prévia de dois quadros do espetáculo “Planeta azul” que será apresentado no Teatro Arthur Azevedo nos dias 18 e 19 de dezembro. O programa tem como idealizadora e coordenadora a primeira-dama Camila Holanda.  

O prefeito Edivaldo considera o programa um instrumento importante na formação das crianças, a experiência tem comprovado seus resultados positivos. "Abraçamos esse programa idealizado pela Camila, contando com a colaboração de uma bailarina reconhecida internacionalmente, que é a Débora Buhatem, e diante disto estamos planejando sua ampliação no próximo ano", assinalou o prefeito. A expansão do programa, que hoje atende aos núcleos do Centro e Coroadinho, deve acontecer para a região do Itaqui-Bacanga e zona rural, conforme adiantou o prefeito Edivaldo durante a apresentação da prévia do espetáculo que está sendo montado pela coordenadora do programa, a bailarina maranhense de carreira internacional Débora Bohatem, auxiliada pelos professores Milliane Moreira e Cléo Júnior.

Como idealizadora do programa, a primeira-dama do município, Camila Holanda, ressaltou a intenção inicial da ação. "Diante da experiência com acumulo positivo que tive como bailarina clássica, no sentido de determinação, persistência, disciplina, percebi então que a dança poderia agregar muitos valores à vida destas crianças. Tenho um boa sensação em perceber que estamos contribuindo para a formação do caráter delas. Isso é maravilhoso", afirmou Camila Holanda. Na avaliação da primeira-dama, os aspectos positivos podem ser mensurados pelo impacto que o programa produz nos núcleos familiares das crianças matriculadas no Dançando e Educando.

A prévia apresentada na 12ª FeliS contou com participação de alunas dos dois núcleos onde está sendo desenvolvido o projeto: Centro e Coroadinho. As aulas acontecem diariamente em dois turnos, possibilitando aos estudantes na faixa etária de 4 a 15 anos alternarem a sala de aula com a de dança. Em dois anos de existência, o Dançando e Educando vem contribuindo como linha auxiliar da aprendizagem e da formação da cidadania das crianças nos dois núcleos. O programa tem atendido prioritariamente às crianças da rede municipal de ensino, selecionadas a partir de uma audição onde é aferida não somente o talento, mas a disposição para a disciplina e dedicação. 

Cerca de 300 crianças estão participando do Dançando e Educando que oferece não somente aulas práticas de ballet, mas visitação a teatro, aulas de histórica do ballet, como repertórios a exemplo de Dom Quixote, Copélia, entre outros. Neste sentido, o programa vem democratizando a arte através da dança.

Entre os resultados alcançados, podem ser destacados a melhoria do desempenho das alunas em sala de aula e com cumprimento integral da carga horária. Bailarina formada pela escola de ballet de Cuba, a bailarina maranhense Débora Buhatem destaca a disciplina que a dança exige como expressão da arte. “Estamos realizando um trabalho de formiguinha desde o início, ensinando como vestir o uniforme, como se pentear. Notamos que em dois anos houve uma grande evolução, não somente na dança como no comportamento das crianças”, pontua a coordenadora do Dançando e Educando.

Os ensaios para o espetáculo “Planeta azul” estão acontecendo diariamente. A dançarina Maria Bianca,11, estudante da Escola D. Lima Sobrinho, na Vila dos Nobres e participante do núcleo do Coroadinho do Dançando e Educando, está desde o início no programa. “Acho esse projeto muito legal. Tem sido muito bom aprender a dançar com uma professora que sabe muito sobre essa arte”, destaca a estudante.

ESPAÇO CRIANÇA

Na tarde de sábado (24), o prefeito Edivaldo foi conferir também a animação da criançada no Espaço Criança, da Secretaria Municipal de Educação (Semed). A programação conta, desde o primeiro dia da Feira, com contação de histórias, pintura facial e brincadeiras. No penúltimo dia da 12ª FeliS aconteceu o Baile do Castelo Encantado.

No espaço, os visitantes da FeliS têm acesso à Mini Biblioteca Móvel, que está presente em todas as escolas da Educação Infantil da rede municipal. Ao todo são 98 mini bibliotecas com 200 livros e 20 instrumentos musicais. A coordenadora do Livro Infantil da Semed, Sinara Rodrigues, frisou que este é o momento de mostrar todo encantamento das histórias infantis. "Trabalhamos o mundo de contos de fadas das histórias que apresentamos na contação para nossas crianças nas escolas ao longo do ano. É o mundo mágico da criançada", disse.

A mãe do Lucas de 4 anos, Lenice Santos, aprovou o Espaço Criança. "Aqui além de as crianças brincarem com o bailinho e a contação, nós podemos acessar livros infantis e receber orientação das técnicas de qual livro devemos adquirir para a faixa etária deles".

As técnicas da Semed tiveram a preocupação de ambientar o local de forma pedagogicamente adequada para as crianças de até 5 anos de idade. Para Sinara Rodrigues, é esta a realidade da rede municipal. "Esta é uma mostra da nossa prática na rede. Todos os visitantes da FeliS podem ter noção de como são os espaços de leitura nas escolas", pontuou.

Outro destaque do Espaço Criança é a Sombrinha Literária. Idealizado pela coordenação do livro da Semed, a ideia chama a atenção pela criatividade. "Uma sombrinha com livros pendurados, que traz um mundo de histórias e ideias", finalizou Sinara Rodrigues.