Prefeitura leva moradores de residenciais do programa 'Minha Casa, Minha Vida' à Feira do Livro

Objetivo da ação, que integra o Programa Técnico Social colocado em prática pela gestão do prefeito Edivaldo, é proporcionar lazer, conhecimento e informação, além de integrar os moradores dos residenciais

24/11/2018

Um momento emocionante para moradores do Residencial Luís Bacelar, no Maracanã, que tiveram a oportunidade de conhecer e participar da programação da 12ª Feira do Livro de São Luís (FeliS). O evento, realizado no Multicenter Sebrae, Cohafuma, reúne livreiros, artistas, educadores e oferece uma série de atividades entre palestras, oficinas e cursos. A programação alcançou mais de 60 moradores do residencial e integra as atividades da Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação (Semurh), por meio do Trabalho Técnico Social desenvolvido pela Prefeitura de São Luís na gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior aos contemplados no programa 'Minha Casa Minha Vida'.

O objetivo do Trabalho Técnico Social é proporcionar divertimento, conhecimento e informação, além de integrar os moradores dos residenciais da Prefeitura, destaca o secretário municipal de Urbanismo e Habitação, Mádison Leonardo Andrade. "Esta atividade na Feira do Livro se insere no conjunto de ações desenvolvidas pelo prefeito Edivaldo nesse importante trabalho da Prefeitura e que beneficia diretamente os moradores ao oferecer lazer, cultura  e entretenimento", pontua o gestor. O secretário reitera que a experiência vai proporcionar aos moradores o gosto pela leitura e pelos livros. "É mais um viés da política habitacional realizada pela gestão do prefeito Edivaldo, que oportuniza moradia digna a milhares de pessoas e se completa com as oportunidades de entretenimento", destaca.

Para boa parte dos moradores esta foi a primeira experiência em uma feira de livros. É o caso da doméstica Maria Vitória Amaral, 54 anos. Ela conta que achou ótima a programação. "Não conhecia e gostei muito do que vi. É um lugar muito bom para comprar livros, tem bastante atividades para participar e principalmente para as crianças. Por isso eu trouxe minha netinha e ela está adorando", disse ela, que estava acompanhada da neta Pâmela, de cinco anos.

As crianças, principalmente, estavam maravilhadas com a experiência e atentas a cada estande por onde passavam. A variedade de livros infantis atraiu os irmãos Juliana Figueiredo, de 10 anos e Ryan Figueiredo, de 12 anos. "Eu não sabia como era uma feira de livros e gostei muito. Tem muitos livros legais. Tem brincadeiras e bastante coisa para a gente ver. Eu estou muito feliz que estar aqui com minha família", disse a menina.

Ryan estava encantado com a infinidade de obras infantis e revistas dos desenhos animados que ele assiste em casa. "É tudo muito bom. Os livros são bonitos e tem muitos que eu gosto e conheço. A feira é mais do que eu esperava. Esse é o passeio que mais gostei de fazer", garantiu o jovem. 

A dona de casa Regine Pereira Figueiredo, 37 anos, mãe dos dois, disse que o sentimento é de recompensa com o interesse dos filhos e disse que vai guardar esse dia na memória. "É desse tipo de espaço que precisamos, onde a criança vê, ouve, aprende e fica mais perto do livro. Sempre estimulo meus filhos para a leitura e me orgulho de ver que estão gostando da feira e de ver e ler os livros", destacou. 

Durante toda a visita, o grupo de moradores foi acompanhado por monitores da Semurh. Ao final da ação, os moradores receberam kits de livros e tiveram momento de lanche. Outros passeios integrando as ações do Trabalho Técnico Social serão programados e ampliadas a moradores dos demais residenciais da Prefeitura. Na agenda, já está previsto passeio a um parque aquático da cidade.

AÇÕES

Com o Trabalho Técnico Social, a Prefeitura desenvolve mais de 80 atividades divididas entre cursos, palestras, oficinas e ações de entretenimento. Na lista de cursos estão decoração de sandálias, bijuteria, corte de cabelo, design de sobrancelha, maquiagem, pintura em vidro e outros. Entre as atividades culturais, visitas a cinema, teatro e passeios diversos.

São realizadas palestras abordando temas como sustentabilidade ambiental, desenvolvimento socioterritorial, educação patrimonial, igualdade racial e de gênero. Integram ainda a série de atividades, ações de incentivo à leitura e práticas esportivas para as crianças e adolescentes moradores dos residenciais beneficiados pelo projeto.

"Com o Trabalho Técnico Social, a gestão busca apoiar os moradores para que tenham mais oportunidade de trabalho e renda, por meio das capacitações oferecidas. Dessa forma, exercem sua cidadania, estimulam o empreendedorismo e adquirem maior participação comunitária", concluiu o titular da Semurh, Mádison Andrade.

As ações seguem o direcionamento do programa habitacional 'Minha Casa, Minha Vida', iniciativa do Governo Federal executado pela Prefeitura de São Luís, na inclusão de atividades complementares com fins à interação e desenvolvimento humano dos contemplados, a partir da capacitação profissional e de ações de caráter educativo, voltadas ao aumento da empregabilidade e a geração de renda.